Por que você nunca viu um filhote de pombo?

Como minha avó já dizia, o pombo é um rato que “avoa”.

Essa é exatamente a fama dos pombos, a de animais sujos, que transmitem doenças, que passam o dia atrás de migalhas e que voam. Quem nunca se incomodou com um pombo no pé da mesa da área externa de um restaurante que atire a primeira pedra.

A imagem de pombos em qualquer praça pública é muito comum mas da próxima vez que você se deparar com algumas dezenas de pombos, tente encontrar um filhote. É bem improvável que você encontre um… Mas por quê?

Para começo de conversa, os pombos são animais selvagens originários da espécie pombos-selvagens-da-rocha, que vivia em penhascos e lugares montanhosos. Com o tempo, esses animais foram migrando para as metrópoles como forma de encontrar o alimento mais facilmente. Não é à toa que os pombos costumam fazer seus ninhos no topo de edifícios.

“Só se você puder ver um ninho que você poderá ver pombos bebês”, afirma Debra Kriensky, uma bióloga da NYC Audubon Society. “No momento em que deixam o ninho, eles já são bastante grandes e se assemelham a aves adultas.”

Segundo a bióloga, os pombos deixam o ninho com 25 a 32 dias de vida, período em que eles já estão maiores. Portanto, a menos que você visualize um ninho, dificilmente verá um pombo filhote.

Debra ainda alerta que se você se deparar com um pombo bebê andando pelas ruas é um sinal de que ele caiu do ninho e que não está pronto para “encarar a realidade”. Nesse caso, é importante devolver o filhote ao seu ninho ou a um ninho improvisado próximo ao local de queda.

Fonte: Perfeito

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.