Oito verdades sobre dinheiro que podem mudar sua vida

A resposta para muitas das questões financeiras não é tão simples como pode parecer.

Há muitas variáveis, escolhas e consequências em potencial para muitas situações que, em diversos casos, têm uma resposta um pouco frustrante: depende.

Mas você não terá aqui nenhuma resposta deste tipo, um conselho financeiro em cima do muro.

A seguir vamos elencar oito verdades financeiras para aplicar em toda e qualquer situação.

Estas verdades têm o poder de transformar sua vida financeira — se você fizer bom uso delas.

1. O dinheiro não compra felicidade

Especialistas lançaram em nós a ilusão de que ter mais dinheiro faz a pessoa mais feliz.

Algo como um salário mensal de R$ 9 mil seria o ideal. Isto com base em uma média nacional que leva em conta o lugar onde você vive. Em lugares maiores, como no Rio e em São Paulo, a felicidade custa mais.

Com um salário mensal de R$ 9 mil você pode pagar por uma residência confortável, ter um carro satisfatório, comer bem, viajar de vez em quando e ainda economizar pro futuro.

Se você ganhar 20% a mais, isso é fantástico, mas não é provável que você fique 20% mais feliz.

Em outras palavras, o dinheiro seguramente pode garantir conforto e segurança. Mas assim que você tem uma estabilidade moderada na renda, ter mais não vai fazer você cada vez mais feliz.

O nível de felicidade das pessoas não depende, portanto, de um número no banco. A maioria das pessoas têm um termostato de felicidade que não muda drasticamente com a renda, não importa quanto tenham na conta corrente.

 

2. Seu poder de ganhar dinheiro é sua característica mais valiosa

Você pode ter uma fortuna na poupança, mas a sua capacidade de ganhar mais dinheiro é o que no fim das contas permite que você construa patrimônio. Sua vida financeira vai se estagnar completamente se você não conseguir ampliar a renda.

Como o seu poder de ganhar dinheiro é mais importante que tudo, você precisa protegê-lo como um cão de guarda. Um seguro pode ser uma boa ideia para garantir sua renda em caso de um acidente incapacitante no seu período produtivo.

As maiores seguradoras têm planos para se adequar ao seu perfil.

Estar em boa forma, tanto física quanto mentalmente, permite que você tenha uma excelente performance no que faz e ganhe de acordo com o valor que produz.

Cuide de sua saúde tão bem quanto do seu dinheiro, alimente-se bem, evite açúcar e se exercite. Durma bem, descanse e garanta uma vida mais feliz e produtiva por mais tempo.

3. Valorize seu tempo

Por exemplo, vamos dizer que você seja um designer gráfico que ganha R$ 50 e você vê um lindo par de tênis que custa R$ 400. O ideal é que, antes de sacar o cartão de crédito, você faça um cálculo rápido do quanto isso vai custar em tempo.

Por exemplo, que a média dos seus custos seja de 25%. Isto significa que, de cada hora que trabalha, pode ficar com R$ 37,50. Se você divide os R$ 400 por R$ 37,50 por hora verá que terá de trabalhar ao menos 10 horas para pagar os tênis. Ou seja, você precisa ter gostado de verdade dos tênis ou deixar para lá a ideia de comprá-los.

Calcular o valor do seu tempo é uma forma poderosa de entender realmente o quanto custam as coisas. Se você recebe um salário, há uma forma simples de calcular quanto custa sua hora: tire os últimos três zeros do seu salário anual e divida este número por dois.

Por exemplo, se seu salário por ano é de R$ 60 mil, tire os três zeros, fica R$ 60, aí divida por dois. Você ganha cerca de R$ 30 por hora (fora o que é descontado de imposto). Como a soma de todos os impostos é de algo como 40%, você ganha aproximadamente R$ 18 por hora.

Calcular o valor que se ganha por hora não é útil apenas na hora de fazer escolhas de compra, é bom na hora de se contratar alguém também. Se você tiver dinheiro para contratar pessoas para trabalhos domésticos e pode pagá-las menos do que ganha por hora trabalhada, faz sentido pagar pelo serviço.

4. Você precisa gastar menos do que recebe

A única forma de avançar financeiramente é garantir que o salário sobre. Este saldo do que você ganha depois de descontadas as suas despesas essenciais é o chamado superávit, o dinheiro que entra a mais do que o que sai.

Sem um superávit você simplesmente não tem capacidade de economizar e investir, você acaba devendo ao banco. Viver no limite da renda é muito perigoso, especialmente em um país onde as taxas de juros e o spread bancário são os mais altos do mundo.

Viver endividado ou simplesmente pagando todas as contas é inseguro financeiramente. Se a sua renda não for excelente, você precisa fazer sacrifícios hoje para poder usufruir do conforto amanhã.

Corte seus gastos desnecessários e sempre reveja suas prioridades. Economize. Faça sobrar sempre.

5. Você conseguirá mais amanhã se investir em si mesmo hoje

Uma grande frase que constitui regra de ouro nas finanças pessoais é: invista em si mesmo antes de qualquer outra coisa.

É altamente recomendável que as suas finanças estejam no piloto automático e que aconteçam sem que você precise fazer algo ou pensar em alguma coisa. Contribuições para os planos de previdência de empresas funcionam muito bem porque as contribuições acontecem sem que você precise fazer nada, diretamente do contracheque para o fundo e você nem tem chance de gastar antes.

Depósitos automáticos em poupança também funcionam da mesma forma. Não importa se for pouco, uma pequena contribuição todos os meses fará um bolo interessante lá na frente.

6. Seu passado financeiro é irrelevante

No mundo dos negócios, um custo no qual você já incorreu e não tem como reaver é chamado de “custo irrecuperável”. O termo advém da indústria petroleira, onde você enterrava recursos para extrair petróleo e podia não encontrava nada. O que fazer então, seguir tentando no mesmo buraco ou ir prospectar em outro lugar?

Tanto empresas como pessoas precisam tomar suas decisões focadas no futuro, não pensando no que deu errado no passado.

Todos temos nossos custos irrecuperáveis que gostaríamos de reaver, investimentos malfeitos, compras equivocadas que não precisávamos ou despesas inesperadas. Não remoa estas coisas. Não leva a nada ficar se sentindo mal e com remorso.

Faça suas decisões sempre pensando à frente e não olhando no retrovisor.

7. Fazer investimentos cedo turbina o sucesso financeiro

Uma das lições financeiras mais importantes para se aprender é que investir cedo é mágico. Nem sempre é fácil, mas pode fazer a diferença entre ser pobre ou viver uma vida confortável.

Quanto mais tempo você tiver para fazer investimentos e permitir que eles tenham rendimento, menos você vai precisar aplicar para chegar ao seu objetivo. Por exemplo, se você quiser se aposentar com a soma de R$ 2 milhões você precisa investir uns R$ 300 por mês começando aos 20. Somando os rendimentos das aplicações, saem do seu bolso algo como R$ 300 mil.

Mas se começar a investir só aos 40 anos, serão necessários pelo menos uns R$ 3,2 mil ao mês, ou no mínimo R$ 800 mil no total. Quanto mais cedo você começa a investir, mais barato se torna o futuro.

Então não comece a se planejar e economizar tarde demais. Comece com o hábito de investir um mínimo de 10% a 15% da sua renda bruta para que no longo prazo consiga obter um bom rendimento com aplicações em renda fixa ou em ações.

Seu investimento é de longo prazo, mas nunca é cedo para começar. Comece com pouco, mas comece agora.

8. Mais do mesmo dá em mais do mesmo

Fazer as mesmas coisas sempre vai acarretar em você ter sempre os mesmos resultados. Em outras palavras, fazer sempre as escolhas erradas vai acabar sempre nos mesmos problemas.

Se você não está em um progresso lento, porém gradual da sua renda, construindo patrimônio, precisa repensar e transformar sua estratégia. Tente algo diferente, como se mudar para uma casa ou apartamento menor, ter um carro mais modesto, conseguir um emprego que pague melhor ou ainda fazer um trabalho free-lancer para ganhar uma renda extra.

Seu sucesso vem de suas escolhas, suas escolhas podem ser no sentido de melhorar ou de perder tempo com videogame e assistindo TV. Considere aplicar seu tempo livre em algo mais produtivo, como ler um livro e estudar, construir uma rede profissional mais ampla ou empreender.

As pessoas de sucesso não são mais inteligentes ou têm mais sorte. Elas apenas usam seu tempo com mais eficiência e fazem escolhas melhores que a média.

Pense com cuidado sobre como a aplicação do seu tempo pode levá-lo até mais perto de seus objetivos. Seja corajoso e construa seu caminho para o sucesso. Você terá muito orgulho ao chegar lá.

Fonte: msn

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.