Deslizamento em lixão deixa mais de 40 mortos e muitos feridos

Tragédia em aterro sanitário choca o mundo. Bombeiros trabalham em resgate.

De acordo com informações do site da Revista Veja, mais de quarenta pessoas morreram em um deslizamento de lixo em um dos maiores aterros sanitários de Ais-Abeba, capital da Etiópia, país pobre do continente africado. A maioria das vítimas é formada por mulheres. A imprensa internacional diz que pelo menos 32 mulheres faleceram. As vítimas fatais da Tragédia, até a publicação dessa reportagem, eram 46. Além dos mortos, muitas pessoas ficaram feridas com o inesperado deslizamento de lixo.

A Veja diz que o número de vítimas fatais não para de aumentar, já que, conforme o lixo é revirado por escavadeiras, mais corpos são achados. O trabalho agora é separar os cadáveres do lixo. Os sobreviventes estão sendo atendidos em hospitais da região.

O número grande de mortes pode ser explicado pelo horário em que houve o deslizamento no lixão, na madrugada. Muitas pessoas ainda não foram encontradas. No momento do #Acidente, 150 pessoas trabalhavam revirando os restos de comida e outros detritos do aterro sanitário. As autoridades da Etiópia, infelizmente, trabalham com a possibilidade de que o número de falecimentos aumente nas próximas horas.

Dagmawit Moges, porta-voz do governo local, diz que as equipes vão trabalhar até que a última vítima seja encontrada. Por isso, não há uma previsão para que o resgate termine. Assefa Teklemahimanot, morador da região, confirmou o grande número de trabalhadores quando o acidente ocorreu.

Quem também se pronunciou foi o prefeito da cidade que “hospeda” o lixão, Diriba Kuma. De acordo com o político, pelo menos 37 pessoas saíram feridas do local e agora o trabalho dos médicos é para tentar salvá-las. A natureza do acidente é perigosa, já que o lixo pode transmitir muitas infecções. A Etiópia é um país muito pobre.

As pessoas que trabalhavam no aterro revendia os itens achados para a reciclagem. Além disso, no local, as casas para serem alugadas são muito baratas. O local voltou a ter lixo jogado nos últimos meses, o que pode ter feito com que o aterro ultrapassasse a sua capacidade máxima de armazenamento. As autoridades vão investigar essa possibilidade.

Fonte: blastingnews

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.