Depois de cruzar com um morador de rua por anos, esta mulher tomou uma decisão

Por cerca de três anos, Ginger Sprouse passava por um mesmo homem várias vezes por dia quando dirigia para ir e voltar para o trabalho. No local, ele costumava caminhar e conversar com estranhos com frequência, sem muitas explicações para isso.

Depois de perceber a repetição do hábito, Ginger decidiu aproximar-se do homem, dizer um ‘Oi’ e entender porque ele fazia aquilo. Ao começar a conversa, a mulher descobriu que o nome do rapaz era Victor Hubbard, ele tinha 32 anos e apresentava alguns problemas mentais.

Quando questionado, Victor respondeu que não saía daquele lugar porque a mãe dele poderia encontrá-lo novamente quando voltasse. O problema, no entanto, é que a mãe de Victor já não era vista por anos.

“Ele se mostrou um doce de pessoa”, comentou Ginger. “Ele não me pediu por nada e não queria nada, apenas ficou feliz que eu decidi parar para conversar com ele.” A história do encontro de Ginger e Victor foi contada pela mulher em entrevista ao canal de televisão norte-americano NBC News.

Motivação

Ginger Sprouse, que é dona de uma empresa que oferece aulas de culinária no Texas, Estados Unidos, começou a utilizar os seus momentos de intervalo no trabalho para visitar o morador de rua e conhecer mais sobre a sua vida. Durante as conversas, ela descobriu que ele tem morado na rua por dez anos, com idas e vindas por centros de cuidados, mas funcionários responsáveis por serviços sociais na região nunca conseguiram encontrar a mãe do rapaz.

Foi aí que Ginger decidiu que devia fazer algo para ajudar Victor. “Não era OK para mim conhecer a história e ficar esperando, sem fazer nada à respeito”, explicou.

A mulher discutiu a situação com o marido e decidiu começar a fazer a diferença na vida de Victor. O rapaz passou a frequentar a casa do casal e chegou a dormir ali por algumas noites, durante períodos em que o frio nas ruas beirava 0ºC.

Projeto digital

A situação do rapaz também motivou a mulher a criar um projeto de vaquinha virtual e financiamento coletivo no site GoFundMe, para ajudar a arrecadar dinheiro, roupas, comidas e lugares para que Victor pudesse passar a noite. Além do projeto, uma página no Facebook de nome This is Victor (este é Victor, em inglês) foi criada para divulgar a causa.

Criada em dezembro de 2016, em quase três meses o projeto já conseguiu arrecadar mais de $24 mil, o que dá aproximadamente R$ 75 mil. O sucesso foi tanto, que Ginger chegou a dizer que várias vezes passou próximo do ponto onde Victor costumava estar e encontrava pilhas de travesseiros, cobertores, roupas, sapatos, comidas e todo o tipo de doação ao rapaz, principalmente perto do Natal.

Com o sucesso da causa, ela começou a receber conselhos para que ele também buscasse ajuda de especialistas, considerando os problemas de saúde mental que tinha. “Esse homem não precisa de outras doações, ele precisa de alguém para o ajudar a fazer algo com tudo isso”, declarou Ginger.

Família

A atenção que o projeto trouxe para Victor Hubbard e o alcance da página no Facebook acabou fazendo com que fosse possível encontrar a mãe do rapaz pela internet. Ela vivia não muito longe dali, a cerca de três quilômetros do local. Apesar de ter sido encontrada, no entanto, a mãe do rapaz não ficou muito feliz com a repercussão do caso, segundo Ginger.

 

Por enquanto, ela decidiu manter o jovem como parte de sua família e Victor tem vivido na casa de Ginger. O rapaz também ganhou um emprego na cozinha da empresa da mulher, Art of the Meal.

“Se a gente quer ajudá-lo, não basta dar um banho e jogá-lo de volta no mundo dizendo ‘OK, passarinho, agora voe’, é um compromisso para a vida”, declarou.

Fonte: fatosdesconhecidos

Comentários

comentários

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here