7 indícios de que não estamos sozinhos no Universo

A existência de Deus e o fato de existir ou não vida após a morte e se estamos mesmo sozinhos no Universo são algumas das perguntas mais feitas pelo homem ao longo da história. Embora ainda não existam respostas conclusivas para os dois primeiros dilemas, a verdade é que muitos indícios já foram encontrado por aí sinalizando que não estamos sozinhos no Universo.

Como você vai conferir na lista abaixo, a possibilidade da vida extraterrena ultrapassam as crenças populares e os relatos de avistamentos de OVNIs, como já estamos acostumados. Há indícios reais, certificados por cientistas sérios, de que não estamos sozinhos no Universo.

Mas, claro, nem sempre quando falamos em vida fora da Terra estamos nos referindo a seres humanoides, verdes e superinteligentes. Uma bactéria ou quaisquer outras formas de vidas microscópicas já seriam o suficiente para comprovar que não estamos sozinhos no Universo.

1. Bactérias microscópicas em meteoritos

Cientistas encontraram indícios de vida (microscópica) extraterrestre em um meteorito que caiu no Egito, em 1911; mas que só começou a ser estudado em 1999, 80 anos depois. Foi então que eles descobriram bactérias, apelidadas de Nakhla, que dificilmente seriam terrestres.

2. Sinal “Wow!”

Em agosto de 1977, mais exatamente no dia 15, pesquisadores da Universidade de Estado de Ohio, nos Estados Unidos, trabalhavam com o “Big Ear” (grande orelha, em português), que se trata de um radiotelescópio. Nesse dia, o equipamento capturou um sinal forte e diferente, vindo de fora do Sistema Solar.

Conforme Jerry Ayman, cientista que estava à trabalho, o som foi inesperado e correspondia à expressão Wow! (“Uau”, em português). O mais estranho de tudo é que nenhum teoria foi comprovada a partir disso e ninguém nunca mais conseguiu capturar um som similar novamente.

3. Indícios na História

Um dos indícios mais controversos de que não estamos sozinhos no Universo são os hieróglifos encontrados em templos de Seti I, em Abidos. Como você pode ver, os desenhos contam com formas estranhas, parecidas com os helicópteros que conhecemos hoje, um dirigível ou mesmo um submarino.

E, como se não fosse o suficiente, na pintura de Demenico Ghirlandaio, do século 15 (grave bem essa data), é possível ver também algo luminoso retratado no céu, sendo observado por uma pessoa, ao fundo da imagem principal, que parece ser a Virgem Maria.

Acha que acabou? Outro artefato que também deixa os pesquisadores intrigados é o Enigmalito, uma pedra com um elemento encrustado, que conta com um aspecto de tomada. O objeto, conforme especialistas, tem aproximadamente 100 mil anos.

4. Gás metano em Marte

Quer prova maior de que não estamos sozinhos no Universo que a quantidade de metano encontrado em Marte? O gás, conforme quem entende do assunto, é produzido por organismos vivos e, somente uma pequena parte, por atividades vulcânicas. Mas, até agora, a segunda opção foi descartada, já que há indícios de que o gás em Marte seja renovável.

5. Sobrevivência de tadígrados no espaço

Mesmo se tratando de um ambiente inóspito, cientistas já provaram que alguns tipos de vida podem sobreviver no espaço sideral por um certo período, mesmo sem proteção. Isso foi provado quando uma espécie de insetos, chamados tadígrados, foram enviados para fora da Terra por 10 dias e permaneceram vivos.

6. Há inúmeros planetas com condições similares à Terra

Como apontado pelos pesquisadores da Universidade de Berkley, nos Estados Unidos, dos 42 mil sistemas planetários fora de nossa galáxia, mas visíveis da Terra, 22% dos planetas ali encontrados teriam condições de abrigar algum tipo de vida. De forma mais didática, há cada 5 estralas como o Sol, existe, pelo menos, um planeta com condições parecidas com as do nosso mundo.

7. Existe água em outros planetas

A existência de água também não é uma exclusividade de nossa planeta e, para haver vida, é necessário a existência de água, não é mesmo? Um dos locais onde poderia existir vida extraterrestre, por exemplo, é o satélite de Júpiter, chamado Europa. Conforme estudos, ele é coberto por oceanos gigantes e a quantidade de água nela é superior à que temos por aqui.

As mesmas características foram encontradas em Encélado, satélite de Saturno.

Fonte:  segredosdomundo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.